Todas as praias de São Luís da Ponta d’Areia até o Araçagi estão próprias para o banho. É o que aponta um novo laudo sobre as condições de balneabilidade das águas do mar da capital maranhense.
Mas as placas na Avenida Litorânea que indicam as condições de balneabilidade das praias nem sempre acompanham os laudos com o monitoramento das condições da água. Na Praia de São Marcos, por exemplo, a informação é de que está própria para banho, mas a placa de ‘interditada’ ainda não foi retirada, o que deixa o banhista confuso.
O consultor ambiental Márcio Vaz explica que a metodologia de análise da água é segura. “A avaliação é feita segundo normais nacionais e internacionais. São feitas leituras semanais, a cada domingo na maré baixa e, a cada cinco leituras, se pelo menos quatro estiverem condições próprias a praia é considerada própria”, afirmou.
A foz de cada rio que desagua no mar de São Luís aparece em baloezinhos amarelos no portal da Secretaria de Meio Ambiente do Estado. Isso significa que está interditada. No Rio Calhau, a placa interdita a área, mas não delimita o espaço exato que está sem condições de banho. “Em uma cidade que ainda tem uma baixa taxa de saneamento básico, eles são os principais condutores de poluição. Quando chegam ao mar, você tem uma dispersão dessa poluição do rio”, explicou Márcio Vaz.
A praia do Olho d’água, apesar de estar própria para banho pelas informações do governo, tem um esgoto estourado jorrando sem parar. A água suja se mistura à areia da praia e segue caminho até o mar.